Dor Lombar – Prática 01

Pontos-Gatilhos: Localização dos Principais Pontos Gatilhos

por Diego Carlos Marquete

Cerca de 90% das dores nas costas são de origem inespecífica. Isto é, não há

nenhumas patologia associada, tais como: câncer, artrite, osteoporose,

deformidades. A dor das costas inespecífica pode ser fruto de

deficiências posturais, excesso de uso, descondicionamento físico, resfriado,

pontos gatilhos e outros fatores.

Um ponto gatilho é um nódulo palpável e doloroso que produz dor

referida e/ou quando pressionado. Frequentemente a dor nas costas pode ser

resultado de dor referida originada por pontos gatilhos. Identificar os principais pontos gatilhos

e tratá-los ajuda na melhora da condição do paciente. Para desativar o ponto gatilho, o terapeuta necessita de percepção, conhecimento técnico e sensibilidade.

Pontos gatilhos estão presentes em mais da metade dos pacientes com dor lombar, segundo  Raymond Nimmo, 1996, pioneiro em pesquisas acerca do tema.

 

A abordagem dos pontos gatilhos é feita de seguinte forma:

  1. Identificação do ponto gatilho;

  2. Compressão isquêmica aplicada de maneira sustentada ou intermitente, dependendo do ponto;

  3. Tempo de aplicação;

  4. Comando verbal associado.

 

A pressão exercida no ponto gatilho varia conforme a localização. Exemplo disto é a base do sacro que apresenta em dores lombares com pontos gatilhos, 90% de presença. É necessário pressão firme superiormente a base do sacro adjacente a coluna, medial à Espinha Ilíaca Póstero Superior, examinando os dois lados. O tempo deve respeitar a fisiologia da dor e liberação de neurotransmissores que produzem alívio da dor. (Veja aula Fisiologia da Dor – Liberação de Neurotransmissores).

Quando aplicamos pressão sobre um ponto gatilho, o mesmo desencadeia dor e também pode referir ou irradiar sintomas que se espalham a partir do ponto de aplicação da pressão, como dor, enformigamento, entorpecimento, queimação, coceira ou outras sensações. Há também sinais de ponto gatilho ativo, como o sinal de “pulo”, indicação de banda tensa.

Em geral, um individuo não está consciente da existência de um ponto latente até ser pressionado, diferentemente de um ponto ativo, que produz dor. A mudança de um ponto gatilho latente para ativo se dá pelo excesso de uso da musculatura, estiramento, frio, alongamento (em especial se for feito de forma rápida), queda ou outros fatores.

Acesse o link abaixo para demonstração dos pontos gatilhos e a semelhança entre os estudos do Doutor Nimmo e os pontos abordados pela thai yoga massagem.

© 2011 -  DIEGO CARLOS MARQUETE - Todos os direitos reservados.
É permitida a reprodução de conteúdos deste site desde que seja citado a fonte e o autor.

SIGA-NOS:

  • Instagram
  • w-facebook
  • Twitter Clean