::Que 2020 nos possibilite chegar à outra margem

Templo Zojoji, Tóquio/Japão - 01 de janeiro de 2020


Indo além, indo completamente para a outra margem. Esta frase é parte de um mantra budista que faz menção à iluminação. No budismo, as margens da ponte simbolizam duas verdades completamente diferentes, mas necessárias uma para a outra. Atravessar a ponte é sair do lado da ignorância e ir até o lado da iluminação; onde nos tornamos mais conscientes, serenos e felizes.

Hoje, 01 de janeiro, em diversos países da Ásia, as pessoas vão aos templos, fazem suas preces, prestam homenagens, em alguns países acendem velas, incensos e caminham ao redor de locais sagrados. No Japão, onde estou, elas aproveitam para comprar amuletos abençoados, ler a sorte em papeis tirados ao acaso de dentro de caixas de vidro e confraternizam comendo em barracas que servem comida típica, montadas em torno dos templos.

Começar um novo ano, sempre traz expectativas, anseios e promessas. O novo período não se resume aos compromissos que estarão na nova e bonita agenda comprada na papelaria ou para os mais modernos, na reprogramação do calendário acessado na tela dos celulares e tablets; os novos dias renovam em cada um o desejo de fazer melhor, de superar, vencer, atingir objetivos, realizar tudo que esta aguardando ser realizado e assim, chegar a outra margem da ponte. Mais do que um desejo, para este 2020 que se inicia, que este possa ser uma realidade.

18 visualizações

© 2011 -  DIEGO CARLOS MARQUETE - Todos os direitos reservados.
É permitida a reprodução de conteúdos deste site desde que seja citado a fonte e o autor.

SIGA-NOS:

  • YouTube
  • Instagram
  • w-facebook
  • Twitter Clean